FECHAR

Home SEO - Otimização de Sites

15 Temas especiais de Setembro

A Equipe do Superconteúdos, selecionou e trouxe o que há de melhor em temas para o mês de Setembro.  EnjoY!

NEWSCAST WORDPRESS THEME

IDEA WORDPRESS THEME

INFOCUS WORDPRESS THEME

ILLUMINATI WORDPRESS THEME

GLOBALPRESS WORDPRESS THEME

INSTANT Q&A WORDPRESS THEME

UNIQUE WORDPRESS THEME

SYNTHETIK WORDPRESS THEME

HYPERION WORDPRESS THEME

SHAPESHIFTER WORDPRESS THEME

NOVOCANE WORDPRESS THEME

REVOLTZ WORDPRESS THEME

THE FURNITURE STORE WORDPRESS THEME

FUTURE BLOGGER WORDPRESS THEME

JUGGERNAUT WORDPRESS THEME

Logo mais teremos outros para sua diversão!
:)

Trata-se de um conjunto de códigos que ajudam os buscadores a determinarem as principais palavras-chaves referentes a página.
Adicionando Meta Tags no seu Site
Com o passar do tempo a importância dada as metatags pelos buscadores passou a ser quase nula.
Porém eles ainda utilizam as meta tags na hora de retornar um resultado nas buscas feitas pelos usuários.

Confira abaixo nesse artigo as Meta Tags mais utilizadas.
<META NAME=”TITLE” CONTENT=”Adicionando Meta Tags no seu Site”>
<META NAME=”DESCRIPTION” CONTENT=”Adicionando Meta Tags no seu Site”>
<META NAME=”KEYWORDS” CONTENT=”meta, tag, tags, metatag, metatags, site, sites, keywords”>
<META NAME=”AUTHOR” CONTENT=”Superconteúdos”>
<META HTTP-EQUIV=”EXPIRES” CONTENT=”0″>
<META HTTP-EQUIV=”CHARSET” CONTENT=”ISO-8859-1″>
<META HTTP-EQUIV=”CONTENT-LANGUAGE” CONTENT=”Português”>
<META HTTP-EQUIV=”VW96.OBJECTTYPE” CONTENT=”Internet”>
<META NAME=”RATING” CONTENT=”webmaster”>
<META NAME=”ROBOTS” CONTENT=”index,follow”>
<META NAME=”REVISIT-AFTER” CONTENT=”2 weeks”>

Para utilizar a meta tag acima copie primeiro no bloco de notas e em seguida adicione entre as tags <head> e </head> do código de suas páginas.

Como utilizar as meta tags
Em todos os campos a serem preenchidos utilize letras minúsculas, sem quebra de linha.

<META NAME=”TITLE” CONTENT=”Adicionando Meta Tags no seu Site”>
Nesta tag insira uma breve descrição da página

<META NAME=”DESCRIPTION” CONTENT=”Adicionando Meta Tags no seu Site”>
Esta tag será utilizada pelos buscadores como resumo do conteúdo da página.
Tente criar algo atrativo sem sair do foco da página.

<META NAME=”KEYWORDS” CONTENT=”meta, tag, tags, metatag, metatags, site, sites, keywords”>
Esta tag deve conter as principais palavras contidas na página.
Utilize quantas palavras precisar, inclua as palavras mais importantes no inicio e vá decaindo por grau de importância.
Se for utilizar palavras acentuadas, escreva com acento e sem acento.

<META NAME=”AUTHOR” CONTENT=”Superconteúdos “>
Adicione seu nome ou o nome do autor do conteúdo da página.

<META HTTP-EQUIV=”CONTENT-LANGUAGE” CONTENT=”Português”>
Indique o principal idioma utilizado no documento.
Se estiver escrevendo em dois ou mais idiomas, deixe em branco esta tag.

<META NAME=”RATING” CONTENT=”webmaster”>
Indique a principal área que a página fala.

<META NAME=”ROBOTS” CONTENT=”index,follow”>
Se não quiser que os buscadores cadastrem os links contidos nas páginas, substitua por nofollow.

<META NAME=”REVISIT-AFTER” CONTENT=”2 weeks”>
Indica o tempo que os buscadores devem voltar para cadastrar novas páginas.

Esse intervalo é recomendável. Caso tente colocar um intervalo mais curto, poderá ter problemas nos recadastramentos dos buscadores.
Se as atualizaçõs acontecem com frequência em seu site, os próprios buscadores se encarregam de diminuir o tempo de visita.

Equipe do Superconteúdos!

Como otimizar meu site!

Otimizar Sites

otimização de sites é o processo de concepção de páginas Web especificamente a classificação elevada aos motores de busca.  Se você deseja algo mais sério para seu negócio, otimizar suas páginas seria de extrema importância para um rank melhor no Google e em outros buscadores.

 Embora muitos motores de busca não estão mais utilizando meta tags para ajudá-los em uma página de web ranking, algumas ainda fazem, e vale a pena o esforço para incluí-los.

 Ao projetar seu site, você deve ter um design especificamente de alta classificação em motores de busca.  Isso envolve muito mais do que apenas incluir META TAGS.  Suas palavras-chave, título, o texto da imagem Alt, Texto e concepção global, todos desempenham um papel importante na determinação de como seu site irá ser classificado.

 Se seu site não estar classificado entre os primeiros 10 ou 20 resultados ao fazer uma busca por palavras chave nos motores de busca, seu público-alvo não será capaz de encontrá-lo.

 Uma quantidade significativa de tráfego do site provém de motores de busca principais.  A maioria dos usuários na Internet usam um site de busca, digitando uma palavra-chave e escolhem entre os 10 ou 20 resultados. 
Na maioria das vezes, eles encontrarão o que estão procurando nos primeiros 10 resultados.  A porcentagem de cliques após 20 resultados é ainda menor. 
Estar listado entre os 10 primeiros perto do topo e conquistar a atenção de seu público-alvo é a prioridade.•
 Há muitos componentes de sua página da web que você deve prestar atenção quando a prepará-la para anúncio em um Site de Busca.

 O primeiro passo para melhorar a sua cotação está selecionando palavras-chave que melhor reflectem a sua página web.
 Palavras-chave e frases-chave
 A palavra-chave é a palavra que melhor descreve a sua página web.  Por exemplo, se sua página web está se concentrando em cães, a melhor palavra-chave será “cães”.

 A frase chave é de duas ou mais palavras que melhor descrevem a sua página web.  Se a sua página web está se concentrando em Adestrar um cão, então a sua palavra-chave melhor frase será “Adestrar”.

 Ao preparar as suas páginas, você deve se concentrar em apenas um par de palavras-chave (por cada página) usados em diferentes variações.  Evite o uso geral das palavras-chave de uma palavra, porque você definitivamente não vai ter um rank elevado nos motores de busca. 
Por exemplo, se o site se concentra em “cão adestrado” você não gostaria de usar a palavra “cão” como uma das suas palavras-chave.  Por quê?  Porque é demasiado geral e comum.  Em vez disso, você pode querer usar uma frase-chave, tais como o dicas para adestrar um cão “ou” como cães adestrados “.

 Você tem que colocar as palavras chaves de uma fora a potencializar a procura nos sites de busca.

 Selecionar as frases-chave é o MELHOR e mais importante passo para otimizar suas páginas para os motores de busca.

 Outra ótima maneira de utilizar palavras-chave é usar palavras em seu original.  Por exemplo, se você está vendendo computadores, ao invés de usar os computadores como uma palavra-chave, use o nome da marca ou modelo específico do computador.  Isso irá conduzir visitantes altamente alvejados a seu Web site.

 O Overture é uma ferramenta maravilhosa que permite que você digite uma palavra-chave e receba uma lista completa de palavras-chaves semelhantes que você pode usar.

Essas são as dicas dessa semana.

Google Adsense

O Adsense é um sistema de publicidade oferecido pelo Google e que é a base de ganhos de muito blogueiros, nele as propagandas aparecem em forma de texto, banners ou videos, e como os anúncios são contextuais e relevantes para o publico do seu site as possibilidades de cliques e ganhos são bem maiores. Quando falo que os anúncios são contextuais quero dizer que se você fizer uma postagem falando sobre carros, irão aparecer anúncios relacionados a palavra chave carro.
Para se cadastrar no Adsense basta informar o endereço do seu website principal, bem como o idioma do mesmo, além de informações sobre o seu endereço. Você deverá ler e concordar com os termos de uso do Adsense, isso evita que sua conta seja cancelada futuramente. Basicamente para seu site ser aprovado ele não poderá conter conteúdo ilegal como racismo, violência, pornografia, drogas, jogos de azar, armas e pirataria. Se o seu site não violar nenhum destes termos você receberá um email liberando o acesso ao Adsense e poderá divulgar o programa em todos os seus outros sites, sem a necessidade de submete-los para aprovação.
Google_Adsense"
Você nunca poderá clicar nos seus próprios anúncios, nem usar de programas para gerar cliques automáticos, além de não serem permitidos nenhum tipo de incentivo aos cliques do seu site, como por exemplo colocar uma frase “Clique nos anúncios para ajudar o site”. Também é terminantemente proibido participar de sites PTC (Pago para clicar) com a finalidade de obter mais visitas para seus sites e impressões para os banners.
Em uma primeira vista pode parecer muito burocrático, mas estas medidas são necessárias para que se evitem fraudes, com isso os anunciantes obtém retorno com a compra de publicidade e os blogueiros terão lucros com a plataforma. Os pagamentos são feitos através de depósito bancário no mês seguinte ao que obtivermos o valor mínimo de $100,00. Os ganhos com cada clique variam conforme o nicho do site e a posição do anúncio.
:)

É indiscutível a importância de se ter um Feed disponível para seus visitantes e esta é a melhor forma de fidelização, pois seus leitores podem acompanhar tudo o que você atualiza. O FeedBurner vai te ajudar.

Se você não sabe o que são Feeds e para que servem, aprenda aqui e acompanhe o nosso para sempre estar atualizado com tudo o que publicamos:

Essa é a melhor forma de garantir que seus visitantes voltem ao seu conteúdo sempre e acompanhem suas atualizações. Também, fazer uso de um leitor de Feeds é garantir uma boa experiência na internet na hora de ler as atualizações de seus sites e blogs preferidos, tudo num único lugar. E este é um serviço fundamental para garantir a sobrevivência de seu blog a longo prazo.

Se o seu blog não tem um serviço de Feed eficiente, então você está perdendo visitas e leitores.

Feedburner-entrada

O FeedBurne é, com certeza, o serviço de redirecionamento e gerência de Feeds mais usado na blogosfera e por vários sites, de todos os tamanhos e nichos. A Google o adquiriu recentemente e parece que vai melhorar ainda mais o que já era bom. A vantagem para quem tem blog no Blogger é poder usar a mesma conta de serviços do Google. Se você não tem uma conta no Google, terá de se cadastrar no site, antes de seguir adiante.

Como usar o FeedBurner – http://feedburner.google.com/

Entre com sua conta do Google, de preferência a mesma que você usa para o Painel do Blogger que você tem a conta de seu blog. E, na janela que abrir digite o endereço completo de seu blog, conforme a figura abaixo e em seguida clicando no botão “Next”.

Feedburner-URL

Você precisará confirmar qual é a fonte do Feed de seu blog. Para quem usa o Blogger, deixe marcada a primeira opção, referente ao serviço do tipo “Atom”. Para os que usam outras plataformas será preciso verificar se o tipo é o “RSS”.

Feedburner-atom

Siga clicando em “Next”.

Agora vem uma parte muito importante. Será criado o nome de sua conta e o endereço de redirecionamento. Use o nome de seu site ou blog, exatamente como ele é conhecido para facilitar a identificação.

Onde está indicado “Feed Title” escreva a nome de seu Blog (Exemplo: Superconteúdos Conteúdos). E, para onde está escrito “Feed Address” coloque o nome de seu blog, mas sem espaços, tudo junto (Exemplo: Supercontedos).

Feedburner-endereco

Depois que clicar em “Next” mais uma vez, você ‘terá completado a primeira parte e seu blog já terá um endereço redirecionado para Feed que ficará assim:

http://feeds.feedburner.com/Supercontedos

Esse é o endereço que você irá indicar aos seus visitantes para assinarem seu Feed, como aqui no [ Superconteúdos ]:

http://feeds.feedburner.com/Supercontedos

Para terminar todo o processo, clique em “next” até passar para a página do painel do FeedBurner e pronto. Mas a última etapa agora é redirecionar para o novo endereço de Feed o antigo, lá no painel do Blogger.

Configurando o Feed no Blogger.

Já está acabando e essa é a parte mais fácil. Abra o painel do Blogger, vá ao menu “Configurações” ~> “Site Feed”:

configuracoes-site-feed-feedburner

Escolha a opção “Completa” para onde está indicado “Permitir Feeds do Blog” e logo abaixo digite o endereço de redirecionamento de seu novo Feed (ex.: http://feeds.feedburner.com/Supercontedos). Vá ao final da página e clique no botão laranja “Salvar Configurações”.

Agora tudo está pronto para o seu novo Feed. É só divulgar a conquistar leitores fieis de suas atualizações.

Olá galera do Superconteúdos! Saiba como analisar o Google Adsense e suas variações.


Uploaded with ImageShack.us

Analisando as Impressões de Páginas

Se o seu Adsense flutuou e você notou uma variação raozável do número de visitas, faça as seguintes perguntas:

  • Por que variou meu número de visitas?
  • Será que ganhei ou perdi algum link de um site importante?
  • Será que iniciou ou terminou alguma campanha de anúncios?
  • Estou aproveitando corretamente as pesquisas? O Adsense para pesquisa está me ajudando?

Mudanças no CTR

Se houve uma queda no CTR, que dizer que os leitores consideram o Ads irrelevante. É interessante também analisar a indexação do site. Veja se não há nenhum problema.

Feito isso, faça mais algumas análises:

  • Houve alguma alteração no design do meu site? O posicionamente e colocaração dos Ads são interessantes?
  • Se os Ads estão caindo lentamente, pode ser que os usuários estejam ignorando eles. Pesquise e tente novas formas e posicionamento de Ads.

Análise de CPC

Os CPCs não são controlados diretamente pelos editores, e sim pelos anunciantes .Grandes mudanças no CPC geralmente são sazonais. Se você vende, por exemplo, produtos de natal, é provável que ocorra uma queda nos cliques em épocas que não sejam o fim do ano.

Se uma campanha publicitária é iniciada ou terminada, é provavel tambémq ue tenha alguma variação no CPC.

Escolha também outros formatos de anúncios compaíveis com quaisquer tipos de anúncio, como: imagem, texto, flash, vídeo e gadgets.

E por último…

Claro que todos esses itens citados oscilam de acordo com variáveis externas. A análise de sazonalidade é muito importante. Outros fatores também são a bolsa de valores, eventos políticos, guerras, macroeconomia e situação financeira da população. Não ache que as visitas do seu site caíram porque você não otimizou direito. Faça uma análise geral antes de sair mudando tudo.

meta tags

Meta dados incorporados ao código XHTML são, na verdade, estruturas de dados sobre os próprios dados, uma breve descrição do conteúdo da página, seu autor, data de criação, linguagem e outras informações relevantes.

Alguns sistemas de busca dão aos conteúdos das meta tags uma forte ênfase no ranking dos sites, a maioria deles indexa os dados das meta tags description e keywords como sumários da página.

Se estas tags forem usadas correta e racionalmente elas podem aumentar a relevância nos resultados de busca o que é vantajoso tanto para o proprietário do site quanto para seu usuário.

Prós e Contras

Como qualquer ferramenta, a utilização das meta tags tem seus prós e contras, vale ressaltar que o uso consciente de suas potencialidades pode praticamente anular seu lado negativo. Seguem algumas dicas:

Mantenha as meta tags simples e concisas: Descrições muito longas e palavras-chave em excesso serão ignoradas por alguns buscadores, inclusive, alguns deles indexam apenas as seis primeiras keywords. Sistemas de indexação podem também identificar o chamado “metatag spamming”, onde as palavras-chave são repetidas várias vezes, penalizando, assim, o site em seu ranking.

Dê prioridade às palavras-chave mais importantes: Uma vez que alguns sistemas de indexação lêem somente algumas das keywords é importante listar as mais importantes primeiro.

Evite o uso da meta tag REFRESH para redirecionamento: Antigamente muito usada, hoje deve ser evitada, primeiramente porque ela tende a confundir os bancos de dados dos sistemas de indexação e depois porque confundem também ao usuário, especialmente os que porventura estejam navegando com leitores de tela.

Não abuse das meta tags: Meta tags fornecem informações usadas para categorizar, priorizar e rankear websites além de controlar seu conteúdo pelos webmasters e/ou autores, mas este privilégio não deve ser abusado. Como dito anteriormente muitos sistemas de indexação são “inteligentes” o suficientes para perceber quando há este tipo de abuso, penalizando o site em sua colocação no ranking.

Para o Google, elas não existem! Devido à grande quatidade de “metatag spamming” o robô de busca do Google foi programado para ignorá-las! Ele indexa parte do conteúdo da própria página em seu banco de dados ao invés da “description”.

Tipos de meta tags

HTTP-EQUIV

Meta tags com o atributto HTTP-Equiv são equivalentes aos cabeçalhos http. Normalmente elas controlam as ações dos browsers e podem ser usadas para melhor especificar as informações.

Tags usadas desta forma têm um efeito equivalente quando sendo usadas como um cabeçalho HTTP.

Nota: Enquanto este tipo de meta tags funciona normalmente no Netscape, outros browsers podem ignorá-las. Elas também são ignoradas por servidores proxy, que vêm se tornando muito comuns. É mais recomendável usar o cabeçalho HTTP equivalente, como, por exemplo, do Apache.

Os cabeçalhos HTTP são definidos em

HTTP 1.0 e HTTP 1.1

Estes cabeçalhos podem ser gerados por scripts CGI e no Apache usando um arquivo contendo meta dados.

Name

Meta tags com o atributo “name” são usadas para tipos que não correspondem a cabeçalhos HTTP. Muitas vezes esta distinção é ignorada. Por exemplo, alguns buscadores reconhecem a meta tag “Keywords” com o tipo “http-equiv”, outros com o tipo “name”.

Dublin Core

Com o objetivo de melhorar a indexação das páginas pelos motores de busca, muitos grupos de desenvolvedores acabam criando sua própria “liguagem de metatags”, a mais popular delas pertence ao projeto Dublin Core iniciado em 1995 buscando, segundo organizadores, mais flexibilidade para os autores.

Site oficial do projeto: http://www.dublincore.org

Lista de Metatags, atributos e especificações

Apesar de todo o alvoroço existente em torno dos meta dados, muitas pessoas ainda não tem um conhecimento adequado da maioria dos recursos que estas ferramentas proporcionam, abaixo segue uma lista das principais meta tags, seus valores e funcionalidades.

Nota: As palavras-chave “http-equiv”, “name” e “content” são case-insensitive, assim como seus valores, mas segundo as especificações do XHTML, todo o código deve ser em letras minúsculas.

Author

O nome do autor da página.

<meta name="author" content="André" />

Cache-Control

Esta tag é apenas reconhecida pelo http 1.1 e permite os seguintes valores:

  • Public: Os dados da página podem ser armazenados de forma compartilhada, isto é, será utilizado por diferentes usuários de um mesmo browser (Notar que só é possível especificar usuários de browser no Firefox e Opera).
  • Private: É o contrário de public, o cache é armazenado para um específico usuário.
  • No-Cache: A página não é armazenada em Cache.
  • No-Store: É feito um cache temporário, a página não é arquivada.

Nota: A diretiva “cache-control:no-cache” tem a mesma função de “pragma:no-cache”. O ideal quando se usa essa instrução é utilizar ambas as formas caso não se saiba se o servidor é ou não compatível com o HTTP 1.1.

<meta http-equiv="cache-control"   content="no-cache" />

Content-language

Declara a(s) linguagem(ns) natural(is) do documento. Pode ser usada pelos motores de busca para categorizar por idioma.

<meta http-equiv="content-language" content="pt-br, en-US, fr" />
  • Content-type: Define o tipo de conteúdo da página e o tipo de codificação de caracteres. Pode-se dizer que é a meta tag mais importante, sempre deve ser usada.
<meta http-equiv="content-type" content="text/html; charset=UTF-8" />

CopyRight

Como o nome já diz declara o direito autoral da página.

<meta name="copyright" content="© 2004 tex   texin" />

Description

Contém uma descrição da página

<meta name="description" content="...resumo da página..." />

Expires

A data e a hora depois dos quais o documento deve ser considerado como expirado. Uma data ilegal como, por exemplo “0″ é considerada como “agora”.

Configurar “Expires” como “0″ pode também ser usado para forçar uma nova checagem a cada visita do robô de busca.

Nota: Alguns robôs de busca podem deletar um documento de seu banco de dados ao encontrá-lo expirado, outros podem marcar uma revisita

<meta http-equiv="expires" content = "Mon, 22 jul 2006 11:12:01 GMT" />

Keywords

As keywords tipicamente são usadas por alguns motores de busca para indexar os documentos juntamente com informações encontradas em seu título e body.

As frases ou palavras devem ser separadas por vírgulas.

<meta name="keywords" content="..palavras-chave do documento" />

Pragma no-cache

Faz com que o navegador não armazene a página em cache. Diferencia-se de “cache-control:no-cache” pelo fato de ser reconhecida por todas as versões do HTTP.

<meta http-equiv="pragma" content="no-cache" />

Refresh

Especifica um tempo em segundos para o browser atualizar a página, opcionalmente pode-se adicionar uma URL para a qual será redirecionado.

<meta http-equiv="refresh" content="15;url=http://www.thechessman.org" />

Robots

Especifica informações de indexação para os robôs de busca, suporta os seguintes valores:

  • All: Valor default, significa vazio, o robô de busca não recebe nenhuma informação.
  • Index: Os robôs de busca podem incluir a página normalmente.
  • Follow: Robôs podem indexar a página e ainda seguir os links para outras páginas que ela contém.
  • NoIndex:Os links podem ser seguidos, mas a página não é indexada.
  • NoFollow: A página é indexada, mas os links não são seguidos.
  • None: Os robôs podem ignorar a página.
  • NoArchive (Apenas Google): A página não é arquivada.
<meta name="robots" content="all" />

GoogleBoot

Em adição com a meta tag “Robots”, o Google suporta um commando “GoogleBoot”. Dizendo ao google que não quer que a página seja indexada.

Nota: A página continuará a ser indexada pelos outros buscadores

<meta name="robots" content="all" />

Imagetoolbar

No internet explorer elimina aquela pequena barra de opções que aparece ao passarmos o mouse por cima de uma imagem

<meta http-equiv="imagetoolbar" content="no" />

Generator

Indica o software usado para criar a página como forma de medir a popularidade do produto.

<meta name="generator" content="Dreamweaver 8" />

Revisit-After

Diz para os servidores proxy refazer o cache da página depois de um tempo específico.

Esta meta tag não faz com que os motores de busca voltem para sua página, eles fazem isso em períodos aleatórios.

<meta name="revisit-after" content="15 days" />

Rating

Esta tag funciona para classificar a página por censura, assim como no cinema, suporta os valores:

  • General: Para qualquer idade
  • 14 years: Censura 14 anos
  • Mature: Para pessoas acima de 18 anos
<meta name="rating" content="general" />

Content-Script-Type

Define o tipo padrão da linguagem de script do documento.

<meta http-equiv="content-script-type" content="text/javascript" />

Content-Style-Type

Define o tipo padrão de linguagem para estilização do documento.

<meta http-equiv="content-style-type" content="text/css" />

DC.title

Desempenha a mesma função da tag “title”, e deve conter o mesmo valor.

<meta name="DC.title" content="Mr.TheChessMan - Impressões Ideológicas" />

DC.Creator

Tem o mesmo papel da meta tag “Author”

<meta name="DC.creator " content="Gazola, André" />

DC.Creator.adress

E-mail para contato com o autor da página.

<meta name="DC.creator.address" content=mr.thechessman@gmail.com" />

DC.Suject

Tem a mesma função da meta “Keywords”.

<meta name="DC.subject" content="metadata, metatags, dublin core,web design" />

DC.Description

Tem a mesma função da meta “Description”.

<meta name="DC.description" content="..aqui vai a descrição da página.." />

DC.Publisher

Nome da organização que é responsável pelo documento.

<meta name="DC.publisher" content="Info Web Design" />

DC.Custodian

Normalmente, o webmaster responsável pela página.

<meta name="Custodian" content="Gazola, André" />

DC.Date.Created

Data de criação da página no formato AAAA-MM-DD.

<meta name="DC.date.created" content="2006-02-01" />

DC.Date.Modified

Última data de modificação do documento, importante para buscas por data.

<meta name="DC.date.modified" content="2006-02-01" />

DC.Identifier

URL do documento.

<meta name="DC.Identifier" content="http://www.thechessman.org">

DC.Format

Especifica o tipo de dados contidos no documento.

  • Text/html;
  • Text/xml;
  • Text/html;
  • Image/jpg;
  • Image/gif;
  • Video/quicktime;
<meta name="DC.format" content="text/xhtml" />

DC.Type

Text, Home Page, menu, image, vídeo, dados, software ou sound são alguns dos valores suportados.

<meta name="DC.type" content="text.homepage.institucional" />

Palavras chaves ou termos complexos

O post de referência é o  SEO Book. A questão do artigo é como entrar em um nicho específico. Claro, todos sabemos que, para manter o exemplo, ninguém tomará o primeiro lugar para Cartão de Crédito no seu primeiro ano de existência. Tenho uma experiência desse tipo com a mesma palavra chave. A busca para ‘cartao de credito’, segundo o WebMaster Tools é a pitava colocada com 3% das visitas e um rank 14 (aqui o resultado ficou um tanto diferente – 26).

Isto me parece um excelente resultado, uma vez que o blog Cartão e Crédito tem apenas SEO interno. O desempenho e grande parte dos visitantes vem por termos de pesquisa longos (long tails), o que confirma a estatística postada pelo SEO Book.

Keyords x  Long TailsCréditos SEO Book – Google’s Relevancy Algorithms Change by Keyword: Longtail vs Core Category Words

Compare o desempenho das palavras chaves singulares e as complexas: O peso na otimização interna é muito maior nesta última. Fatores como idade do domínio, links e autoridades do domínio são menos relevantes.

Não é necessário dizer mais nada. Para blogs/sites pequenos, que queiram entrar em grandes domínios, nada melhor que focar em long tails.

Uma maneira fácil de ter todas as estatísticas de SEO em seu blog na forma de widget é o SEO Statistics Widget sa Search Engine Genie. Entre dezenas (centenas, talvez) de ferramentas de SEO, estatísticas, palavras chaves e todas estas coisas que, quem mexe com otimização está acostumado, neste caso, o Widget apenas mostra em tempo real alguns dados interessantes e relevantes sobre seu blog. São eles:

    SEO Widget

  • GBL – Links que apontam para seu site/blog segundo o Google (o Yahoo! é mais confiável)
  • GIP – Páginas indexadas pelo Google
  • YBL – Links que apontam para o site segundo a Yahoo!
  • YIP – Págians indexadas pelo Yahoo!
  • MIP – Páginas indexadas pelo MSN, Live, agora Bing
  • ALR – Rank no Alexa, estatística de tráfego
  • ATW – Páginas indexadas pelo All The Web
  • AVI – Páginas indexadas pelo Alta Vista

O widget aqui do blog está ao lado, caos queira um também, visite SEO Statistics Widget.

Veja como é fácil e seguro implantar ferramentas de e-commerce em seu site.

O PagSeguro é a maneira mais rápida, fácil e segura de implantar ferramentas de e-commerce em seu site.

Ao se cadastrar no PagSeguro, você oferecerá em seu site os meios de pagamento online mais aceitos no Brasil.

Além disso, o PagSeguro é sinônimo de segurança para os seu clientes. Ao fazer o pagamento pelo PagSeguro, seu cliente terá total segurança de que os produtos comprados serão entregues corretamente.

Eu já criei a minha conta. Crie a sua também!

É rápido, fácil e sem taxas de abertura ou mensalidades.

Clique no link abaixo para conhecer todas as vantagens do PagSeguro:

https://pagseguro.uol.com.br/?ind=804614

Bons negócios!

STAY CONNECTED